Grandes Projetos > Os Bonecos das Maltezas

O Centro Ciência Viva de Estremoz desenvolveu os Bonecos das Maltezas tendo-se inspirado no modelo dos célebres Bonecos de Santo Aleixo, que em 1980 foram tirados do esquecimento pelo CENDREV, centro de acção teatral de Évora, que até hoje dinamiza este importante património cultural do Alto Alentejo.

À semelhança dos bonecos tradicionais, nos Bonecos das Maltezas a forma de comunicação privilegiada são os autos, espectáculos normalmente de curta duração sobre um tema específico.
Para o primeiro espectáculo os Bonecos das Maltezas apresentam o "Auto da Criação do Mundo" justamente um dos autos mais célebres dos Bonecos de Santo Aleixo. No entanto, se nos bonecos tradicionais esta criação é vista na perspectiva do Padre Chancas ou do Mestre Salas e da sua prima, nos Bonecos das Maltezas, estas personagens interagem com alguns dos principais cientistas que desde Aristóteles a Einstein contribuíram para a forma como vemos o Universo que nos rodeia.

Embora tenha havido o cuidado de manter a linguagem marcadamente popular destes espectáculos, o “Auto da Criação do Mundo” dos Bonecos das Maltezas dá-nos a conhecer o essencial do pensamento científico de personagens como Galileu, Kepler ou Newton, só para nomear algumas das mais importantes.
Estes conhecimentos são consolidados com uma série de actividades interactivas que complementam os espectáculos. Foi precisamente esta capacidade, do projecto "Bonecos das Maltezas; Títeres de Ciência" de recuperar formas de comunicação tradicionais em extinção aliando-as ao conhecimento científico actual, que foi valorizada pelo júri deste concurso, atribuindo o referido prémio a esta forma alternativa e inovadora de Divulgação da Cultura Científica.

Os Bonecos das Maltezas foram construídos de raiz, pela Ana Alves, seguindo as técnicas e os materiais utilizados desde sempre pelos titereiros originais.
Estes preciosos conhecimentos foram transmitidos pelo Mestre Rolo, célebre pela sua arte e por ter recreado os bonecos tradicionais.
Este projecto não teria sido possível sem o estreito cruzamento de saberes e competências entre o Centro Ciência Viva de Estremoz e a Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, em especial através do Instituto de Ciências da Terra. Este é um dos seus Centros de Investigação considerados excelentes na última avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), a Agência de Investigação Científica Nacional.

Site dos Bonecos das Maltezas

Notícias

DIVULGAR CIÊNCIA RECORRENDO ÀS MARIONETAS TRADICIONAIS DO ALENTEJO DÁ AO CENTRO CIÊNCIA VIVA DE ESTREMOZ IMPORTANTE PRÉMIO INTERNACIONAL - pdf


© centro ciência viva de estremoz - 2018 | v.1.1